XX

Procurando por plataformas tecnológicas para agilizar seus processos?

Preencha o formulário que entraremos em contato

|

Fale Conosco 51 3346-3990

Telefone

BLOG

Você sabe o que é o varejo 4.0?

Nos últimos anos, o varejo brasileiro passou por mudanças, impulsionadas principalmente pelo avanço tecnológico. Assim, a forma de consumir e comercializar produtos avançou para o estágio que chamamos hoje de varejo 4.0. Este conceito é utilizado para designar o novo modelo de lojas, que conciliam tendências digitais com o mundo real, para aprimorar a experiência de compra e de relacionamento com o cliente. 

Quando falamos em melhorar a experiência, estamos nos referindo a comodidade e agilidade nos processos. Atualmente, os consumidores não buscam apenas por um produto de qualidade, eles querem aprender, ver, tocar, sentir, experimentar, escolher, se divertir, comparar, ser reconhecido, levar o produto, avaliar, criticar, curtir, elogiar e recomendar, ou seja, ser o 100% do tempo, protagonista do processo de compra. E para que isso aconteça, o meio digital é usado como canal de auxílio, e a loja física com meio de aprimoramento de experiência.

Esse comportamento do mercado, que mescla online e ­offline, é chamado por especialistas de phygital (junção das palavras em inglês “physic” e “digital”) e vem “forçando” as empresas a enxergar o óbvio: quando o cliente realiza suas compras de forma integrada em vários canais, os lucros aumentam.

 

Esse modelo veio para mudar a proposta de valor do varejo em si e estabelecer um diferencial competitivo no mercado, utilizando as tecnologias para agilizar a coleta de informações do seu público. Compreendendo os hábitos dos clientes, sua empresa consegue identificar qual o meio que eles usam para fazer compras.

 

O percentual de vendas pela internet está aumentando cada vez mais em relação às vendas em lojas físicas porque as pessoas dificilmente saem da sua rotina para ir atrás de um produto específico. Para aplicar o Varejo 4.0 é preciso lembrar das duas tendências desse novo modelo de negócio: a tecnológica e a comportamental.

A tecnológica pensa em promover experiência de uso dos produtos, melhorar a interação com os clientes e possíveis estratégias de oferta de produtos certos, para a pessoa certa, no momento certo. Já a comportamental, foca no compartilhamento. Cada vez mais, os consumidores estão preocupados com as questões sociais e ambientais. Ou seja, as pessoas querem ter acesso à informação, e não a posse de um produto qualquer, sem valor.

Como aplicar ferramentas que possibilitam a entrada do seu negócio para o varejo 4.0!

Para conseguir informações pessoais do seu consumidor, com o consentimento deles, você deve ser transparente e estabelecer políticas de relacionamento para coletar e analisar de forma contínua o estilo de vida deles. Veja alguns exemplos que podem ser aplicados no seu empreendimento para tornar mais fácil essa coleta de dados:

Totens de autoatendimento: ofereça a possibilidade do seu cliente registrar a experiência que teve em seu estabelecimento, através do uso de um totem de pesquisa de satisfação. Porém, não use modelos antigos de formulários, existem meios de Gamification que podem ser utilizados neste processo, fazendo com que a experiencia seja mais satisfatória!

Wifi: ofereça de graça, mas peça um cadastro em troca. Por meio desse cadastro você pode estruturar um programa de fidelidade, envio de ofertas e promoções, por exemplo.

Beacons: esses aparelhos de proximidade emitem informações por bluetooth nos smartphones cadastrados. Com esse recurso você pode identificar um cliente registrando suas ações no estabelecimento, qual o tempo gasto dentro da loja e o que comprou.

Câmeras com sensores de calor: mais utilizadas em shoppings, lojas, mercados e aeroportos, consegue mapear o caminho que o consumidor fez ao entrar na loja e qual o local onde permaneceu por mais tempo.

Aplicativo com geolocalização: entrar em um estabelecimento e receber notificações com informações de produtos e as ofertas do dia. Esse exemplo é muito usado nos aeroportos para informar aos usuários as áreas de embarque, cafés e os balcões das companhias aéreas.

 

No final, o que se espera é que o cliente fique satisfeito com a compra realizada e que tenha no final, tenha tido a melhor experiência possível dentro do seu estabelecimento.